Ponto Final – Alimentando A Chama

Nem parece que este é o disco de estréia do Ponto Final, tanto por causa do profissionalismo e consistência das composições, como pelo fato da popularidade já alcançada pelo conjunto.
Nas 13 faixas de “Alimentando A Chama”, o Ponto Final mescla bem seu lado pop com o hardcore de verdade, ou seja, tem canções mais pop, que vai agradar a molecada mais nova, como “Olhos No Espelho”, e tem canções verdadeiramente hardcore, como “Então Veja” (um Dead Fish com um pandeirinho e piano espertos) e a faixa título, esta, a melhor do CD, cheia de sing-alongs e instrumental veloz.
O álbum conta ainda com algumas participações especiais, caso de Gonta (Overlife Inc.) em “Viver”, Léo Bulldog (Street Bulldogs) em “Alimentando A Chama” e “Vinas (Unfaced e Deeper Than That) em “Imagens”, canção que lembra bastante o grande Death By Stereo.
O trocadilho já vem pronto e é óbvio, sim, o Ponto Final alimenta a chama hardcore com este seu debut, mas não cai na obviedade em seu som, fazendo deste um criativo, poderoso e bem produzido álbum.